19/01/2018

2.409.(19jan2018.7.7' ) AMA: ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO MOSTEIRO DE ALCOBAÇA

Nasceu a 16fev2007

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO MOSTEIRO DE ALCOBAÇA

***
6 a 8jul2018
www.cister-alcobaca2018.com
II Congresso Internacional
MOSTEIROS CISTERCIENSES
Temas e Comunicações

0 congresso organizar-se-a  em torno  de quatro sessoes:
  • História da Ordem de Cister
  • Património e Arte cistercienses
  • Agricultura e Indústria cistercienses
  • Espiritualidade cisterciense e o pensamento de S. Bernardo
  • Cister e turismo cultural
Resultado de imagem para Congresso 2018 organizado Associação de Amigos do Mosteiro de Alcobaça



Apresentação
Centro religioso de primeira importância, sustentáculo de reis, panteão régio, pólo difusor de cultura e espiritualidade, o Mosteiro de Alcobaça foi durante séculos a cabeça da presença cisterciense em Portugal.  
Com uma história quase milenar, nascida da vontade indomável de homens e mulheres que buscaram Deus na mais estrita pobreza material, respeitando o lema beneditino "ora et labora", a Ordem de Cister exerceu sempre urn enorme fascínio sobre religiosos, historiadores, artistas e homens comuns. Os cistercienses foram agricultores e técnicos de grande engenho e abriram novas caminhos à Arte e à Arquitectura.
É a Ordem de Cister e os seus mosteiros, os quais deixaram uma indelével marca na História, no Território e na Memória de Portugal, que queremos celebrar neste congresso. Fazemo-lo desta vez no mosteiro feminino de Cós, mosteiro dependente do de Alcobaça e um dos mais importantes da Ordem, sobretudo a partir do século XVI.
***
26jan2018
20.30'
Clube Ténis de Alcobaça
AGeral para Contas e Eleição dos novos Corpos Sociais
***
14 a 17jun2012
Resultado de imagem para Amigos do Mosteiro de Alcobaça
***
Resultado de imagem para Amigos do Mosteiro de Alcobaça
***
19noVEMbro2014
http://www.regiaodecister.pt/noticias/amigos-do-mosteiro-de-alcobaca-oferecem-farda-d-pedro

Amigos do Mosteiro de Alcobaça oferecem farda a D. Pedro

16/01/2018

8.310.(16jan2018.13.44') Vasco Gato

Nasceu a 30mar1978...Lisboa
onde trabalha como tradutor.
Publicou as seguintes obras: Um mover de mão (2000), Imo (2003), Lúcifer (2003), 47 (2005), A prisão e paixão de Egon Schiele (2005), Omertà (2007), Cerco Voluntário (2009), Rusga (2010), Napule (2011), A Fábrica (2013), Fera oculta (2014).
*
“segredo segreda-me a canção dos dias sem que nos oiça a noite terrível e deixa que dance em mim a voz, a voz azul que é o lugar onde o mundo não pára de nascer. segreda-me o teu nome, agora, e farei de nós o amor, a constelação, o sonho de uma estação”
https://escritores.online/livros/um-mover-mao/
*
Vasco Gato fala-nos de um lugar de figurações, tensões abstractas, ambiguidades, analogias, predomínio de um Eu impessoal sobre um Eu empírico. Tudo aí é significativo, recíproco, convertível, correspondente Esta poesia afirma o primado da imagem metafórica.

https://escritores.online/livros/imo/
*
(…) Falo de um homem que possuía livros de poemas. Foi talvez o único real leitor de poesia. Ele abria os livros, um livro. Escolhia um poema. Era um ritual misterioso. Porque ele raspava as letras da página, cuidadosamente, como para conservar a integridade do papel. Raspava e reunia os pedaços negros. Aquecia então água com o vagar próprio da vertigem. Uma estranha ciência de vapores. (…) Veio de muito longe o homem que me pagou todas as dívidas na cidade. Tinha cabelo liso e não falámos muito. Eu estava calmo. Dormi uma última noite antes de partir. A última noite é para o homem que veio de muito longe poder afastar-se. A última noite, não tenhas ilusões, é para ficar a dever. (…)

https://escritores.online/livros/omerta/
***
9dez2017
UM DIZER AINDA PURO
imagino que sobre nós virá um céu
de espuma e que, de sol em sol,
uma nova língua nos fará dizer
o que a poeira da nossa boca adiada
soterrou já para lá da mão possível
onde cinzentos abandonamos a flor.

dizes: põe nos meus os teus dedos
e passemos os séculos sem rosto,
apaguemos de nossas casas o barulho
do tempo que ardeu sem luz.
sim, cria comigo esse silêncio
que nos faz nus e em nós acende
o lume das árvores de fruto.

diz-me que há ainda versos por escrever,
que sobra no mundo um dizer ainda puro.

https://escritores.online/escritor/vasco-gato/
***
Via Graça Silva
Que não se enganem os que compram as horas por atacado para do teu suor extraírem a bandeira de um país que nunca será o da atenção que nunca será o da morada mas sempre e sempre o território homeopático da extinção em que os troféus são joelhos vergados à condição de cera para os soalhos do progresso cujo verdadeiro nome é despovoamento Vender-te-ão o conforto a perseverança o brio como se tivéssemos por fito a acumulação do tempo sem o fruirmos boca a boca desesperadamente garantir o futuro dir-te-ão sem repararem na estupidez do repto pois que poder temos nós sobre as válvulas biológicas do nosso prazo pra nos arrogarmos a garantir o que quer que seja quanto mais o sumo fruto da inexistência esse futuro-cano-enfiado-na-boca para ser disparado sem falta de manhã e ao deitar Em volta sucedem-se clarões e abismos inóspitos os elementos torcem-se na pesca à linha dos lugares fundamentais há uma convulsão de panorama para o brevíssimo turismo dos olhos mas o importante é a matemática mesquinha do sangue que furtamos uns aos outros a medalha de carne pútrida com que esperamos aparecer na fotografia da época Que se foda a época digo-te já que se foda a sépia dos futuros eu quero aparecer no dia do teu nascimento desarmado como uma árvore sem outra missão que não amparar-te o susto e dizer-te baixinho bem-vindo ao continente dos frágeis podes parar de nadar

Fera Oculta IV..." é um livro pequeno escrito para o filho quando este estava para nascer"

15/01/2018

7.631.(15jan2018.7.7') escoteiros

***

Os Escoteiros de Portugal são uma associação educativa para jovens, sem fins lucrativos, reconhecida de utilidade pública.
São os fundadores do Escotismo Português e a mais antiga organização juvenil portuguesa, representando em Portugal, o escotismo aberto a todos – independente, interconfessional e multiétnico.
Os Escoteiros de Portugal são a segunda maior organização juvenil portuguesa e contam com mais de 13 mil jovens em cerca de 150 unidades locais espalhadas por todo o Continente e Regiões Autónomas. Mais de 300 mil pessoas já foram escoteiras em Portugal.
Os Escoteiros de Portugal são membros fundadores da Federação Escotista de Portugal, que é composta pelas duas únicas associações escotistas nacionais reconhecidas internacionalmente e estão inseridos no maior movimento para jovens de todo o mundo, através da Organização Mundial do Movimento Escotista (WOSM), que congrega mais de 30 milhões de escoteiros, jovens e adultos, rapazes e raparigas, em 216 países e territórios.
Enquadram-se nas suas atividades e no método de educação não formal que utiliza, a proteção e o contacto com a natureza, a educação ambiental, a intervenção social, a cooperação para o desenvolvimento, a promoção para o voluntariado social, a educação para a paz, a cultura, o desporto, a educação para a saúde e a formação de adultos.
https://www.escoteiros.pt/
***
11jan2018
Grupo 2
“Na freguesia de Évora de Alcobaça existe pouca oferta para ocupação dos jovens, para além da escola. Se os pais quiserem que os filhos tenham alguma atividade têm que vir para Alcobaça”, defende Raquel Rocha, a responsável de um novo projeto na freguesia. “Esta é a principal razão para a abertura de um grupo de escoteiros* em Évora de Alcobaça, mas não só. O facto de alguns elementos terem tido a experiência de escutismo, através do Corpo Nacional de Escutas, e de não existir nenhum grupo da Associação de Escoteiros de Portugal, ajudou a concretizar este projeto”, acrescenta. A subchefe Cristina Rocha adianta: “já temos muitas pré-inscrições, perto de 35; fizemos uma apresentação do grupo à comunidade, onde explicamos o projeto e o seu objetivo, que foi muito bem aceite”.
Catarina Carmo, responsável pelos serviços administrativos, explica que recolheram as inscrições e “vimos as divisões que iríamos abrir. Neste momento, temos duas divisões – a alcateia, dos 7 aos 11 anos; e a tribo, dos 11 aos 14 anos –, mas os meninos estão muito entusiasmados”. Martim Carmo, que será lobito, é o rosto desse entusiasmo, dizendo que espera muita aventura e diversão.
* Esta a designação dos membros da Associação dos Escoteiros de Portugal, distinta dos escuteiros do Corpo Nacional de Escutas – Escutismo Católico Português, pertencente à Igreja Católica.
(Saiba mais na edição em papel e digital de 11 de janeiro de 2018)
http://www.oalcoa.com/movimento-associacao-de-escoteiros-de-portugal-chega-a-evora/
***
A triatleta Raquel Rocha informou-me que ia criar 1 movimento de Escoteiros em Évora

12/01/2018

7.584.(12jan2018.7.7') Pavilhão Multiusos...ex-mercoALCOBAÇA

***
8jan2018
Na reunião de câmara
foram apresentados os primeiros "bonecos" (em 3D) do que será o pavilhão multiusos
actual mercoALCOBAÇA
que continua ainda a não ser, totalmente, propriedade do município
ObservAÇÕES:
onde podemos consultar?
Quem o discutiu?
Quando é o debate público e onde?
Houve avaliação das misérias dos Pavilhões Multi-usos feitos pelo país fora?
Os autarcas da AM desconhecem e os da Junta?
"apresentei..." o EU do Paulo Inácio é enorme!!!
*
do face, do PCâmara, Paulo Inácio:
"Na reunião de câmara realizada esta segunda-feira, apresentei, ao executivo municipal, o projeto de requalificação da Avenida Professor Engenheiro Joaquim Vieira Natividade. Sendo uma das principais entradas e saídas da cidade de Alcobaça, esta carece de um upgrade significativo a nível rodoviário e paisagístico para enobrecer devidamente a sede do concelho. Toda esta zona será reconfigurada tendo em vista a requalificação do MercoAlcobaça que será transformado num pavilhão multiusos. O projeto será ainda sujeito a alguns acertos, mas a abertura de empreitada deverá ocorrer dentro de duas semanas. Fica aqui igualmente um pequeno vislumbre do futuro pavilhão multiusos."
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
*
Foto de Paulo Inácio.
https://www.facebook.com/paulo.inacio.presidente.municipio.alcobaca/photos/pcb.1854738371265424/1854737054598889/?type=3&theater
**
notícia da benedita.fm:



Alcobaça: Autarquia apresenta projecto para obras na Avenida Vieira Natividade


A autarquia apresentou esta segunda-feira, 8 de janeiro, o plano para a requalificação da Avenida Vieira Natividade em Alcobaça. As obras vão valorizar a entrada de Alcobaça no sentido da Nazaré. As obras prevêem ainda a criação de acessos para o pavilhão multiusos, espaço que pode resultar da transformação do antigo MercoAlcobaça. O mercado semanal vai ser deslocalizado para um espaço próximo do atual, junto ao rio Alcoa.
A obra vai ser financiada por fundos comunitários, integrada na requalificação da cidade.
Tiago Santos
http://www.beneditafm.pt/?p=36810

***

11/01/2018

8.009.(11JAN2018.7.7') António Nóvoa

Nasceu a 12dez1954
António Sampaio da Nóvoa
***
princípios da candidatura dele a PR...2016
http://www.sampaiodanovoa.pt/principios/
***
a biografia quando foi candidato a PR...2016

António Sampaio da Nóvoa, 60 anos.

Professor e Candidato a Presidente da República
Acredita que a Educação é o motor da liberdade. Tem uma vida feita de presenças, desde as associações estudantis à intervenção comunitária cidadã e à gestão pública. É hoje candidato a Presidente da República porque o amanhã tem de começar agora.
António Manuel Seixas Sampaio da Nóvoa nasceu em Valença, a 12 de Dezembro de 1954. Filho do juiz Alberto Sampaio da Nóvoa e de Saladina do Faro Fernandes Seixas Sampaio da Nóvoa, é o segundo de cinco irmãos, numa família minhota grande que ainda se reúne nas festas religiosas e nas férias, em Cabeçudos, na Casa de Boamense.
*
António Sampaio da Nóvoa fez a instrução primária na Escola Pública de Caminha, tendo terminado a quarta classe já em Nova Oeiras, onde a família se instalou no início de 1964, até hoje.
Passou a infância e a juventude com uma bola nos pés. Com os irmãos, os primos, os amigos, joga futebol, lê livros e demonstra uma habilidade particular para os números. É convidado por um olheiro da Académica a fazer testes para a equipa de futebol e chega à Universidade de Coimbra em 1971, com 16 anos, um ordenado de Juvenil e uma matrícula em Matemática.
Em Coimbra, vive na República 5 de Outubro, uma residência mista e fortemente politizada. Poucas semanas depois de chegar, António Sampaio da Nóvoa já é delegado da associação de estudantes e partilha o tempo entre o futebol da Académica e os palcos do Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra (TEUC).
No teatro e nos cafés de Coimbra, António Sampaio da Nóvoa ensaia a intervenção. As leituras, as tertúlias, um debate constante pelo futuro de Portugal. É então que, apesar do convite para passar à equipa de futebol Sénior, deixa os relvados de Coimbra trocando-os pela Escola de Teatro do Conservatório Nacional e regressa a Lisboa, com uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian.
De 1973 a 1976, os palcos estão em Lisboa, no Conservatório, nos grupos de discussão, nas madrugadas. António Sampaio da Nóvoa viveu o 25 de Abril na rua. Tinha 19 anos e havia um país novo para construir. Nas eleições autárquicas de 1976, Sampaio da Nóvoa dinamiza uma das primeiras listas de cidadãos independentes.
A animação cultural e a participação cidadã são uma escolha e é através da expressão dramática que chega à formação de professores. De 1977 a 1979, Sampaio da Nóvoa dá aulas no Magistério Primário de Aveiro e reconhece a importância do futuro na escola e nos professores.
Com 25 anos, parte num Fiat 127 com destino à Europa. Tem alguns contactos em Bruxelas, mas acaba por ficar na Suíça. Depois de diplomado em Ciências da Educação pela Universidade de Genebra, é convidado para prosseguir estudos de doutoramento, ao mesmo tempo que dá aulas. Defenderá a sua tese em 1986, sobre a história dos professores em Portugal.
O filho André nasce em 1985. Sampaio da Nóvoa volta para Lisboa e é professor convidado do Instituto Superior de Educação Física. No ano seguinte, poucos meses depois do doutoramento é convidado para a Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação. Em 1994, faz as provas públicas de agregação na Universidade de Lisboa. É Professor Catedrático desde 1996.
Na Universidade de Lisboa constrói a sua carreira académica, reconhecida por colegas e alunos. É um professor disponível, presente, um ouvidor. Um amante de livros e bibliotecas, e também de pessoas e de vidas.
Sampaio da Nóvoa passou períodos em várias universidades estrangeiras de grande prestígio.
Em 2006, completa um segundo doutoramento, na Universidade de Paris IV- Sorbonne, em História Moderna e Contemporânea.
Entre 1996 e 1999, foi consultor para a Educação do Presidente da República Jorge Sampaio. Esteve presente em múltiplos comités e instituições, nacionais e internacionais.
Em 2002, estava em Nova Iorque como professor, e é convidado por José Barata-Moura para Vice-Reitor. Sampaio da Nóvoa reconhece na gestão da universidade, do conhecimento e da ciência um desafio claro de mudança.
É eleito Reitor em 2006 e com António Cruz Serra, lidera o processo de fusão da Universidade de Lisboa e da Universidade Técnica de Lisboa, abrindo a universidade à cidade e ao país.
No último ano esteve no Brasil, numa missão internacional da UNESCO junto do governo brasileiro e como professor visitante na Universidade de Brasília.
António Sampaio da Nóvoa acredita que a Educação é o motor da liberdade. Tem uma vida feita de presenças, desde as associações estudantis à intervenção comunitária cidadã e à gestão da causa pública. É hoje candidato a Presidente da República porque o amanhã tem de começar agora.
http://www.sampaiodanovoa.pt/biografia/
***

António Nóvoa, o garimpador de histórias de vida

Ao estudar a formação docente, este português virou grande nome do debate pedagógico atual
Salvar
Por: Márcio Ferrari
Foto: Paulo Rascao
O português António Nóvoa, historiador da Educação e reitor da Universidade de Lisboa, é um dos intelectuais de maior circulação internacional no debate pedagógico atual. Como o suíço Philippe Perrenoud e o espanhol César Coll, ele pertence a uma geração que concentra atenções em aspectos intra-escolares, como currículos e competências, formação inicial e continuada e processos de aprendizagem. A capacitação de professores é o tema que ele privilegiou.

"Nóvoa reúne três características: o rigor teórico e conceitual da investigação historiográfica, o tato e a sensibilidade pedagógicos e um raro talento de liderança", diz Carlota Boto, professora de Filosofia da Educação da Universidade de São Paulo. Prova de que adota para si o engajamento que apregoa é ele ter assumido como reitor, em Lisboa, justamente na época de discussão do Tratado de Bolonha, que propõe a unificação do Ensino Superior na União Européia.

Para ele, a teoria e a ação educativas são duas vertentes indissociáveis. Na exploração de seus temas de estudo, Nóvoa faz uso de instrumentos teóricos heterogêneos à procura de conclusões que não estejam evidentes na superfície dos fatos. Ele trabalha com o método historiográfico e adota uma perspectiva comparada, o que se reflete nos livros que organiza - em geral, compostos de capítulos escritos por diferentes autores, muitas vezes de vários países, em torno de um assunto comum.

Provavelmente os dois trabalhos mais conhecidos sejam Profissão Professor e Vidas de Professores, ambos publicados na década de 1990. "O estudo das histórias de vida aparece como ferramenta para identificar como se constroem, no interior da ação educativa, os saberes do cotidiano escolar", diz Carlota Boto. Em Vidas de Professores, há uma série de textos sobre a história do ofício e muitos questionamentos sobre o desenvolvimento da carreira. Como ensinam de fato os professores? A que valores eles aderem? Quais são os conteúdos pedagógicos que privilegiam? Por que determinado profissional é engajado e outro não?

Essa investigação levou Nóvoa ao tema da formação, vista não como uma acumulação de competências e intuições, mas como uma evolução biográfica - ou seja, a vida do profissional é, antes de qualquer coisa, a vida da pessoa que trabalha como professor. "Todo conhecimento é autoconhecimento e toda formação é autoformação", diz ele. Por isso, a prática pedagógica inclui o indivíduo, suas singularidades e seus afetos.

O foco na formação é antecedido, na trajetória intelectual de Nóvoa e também em seu método de análise, por uma reflexão a respeito dos elementos que constituem a identidade profissional. "A identidade não é um dado adquirido, não é uma propriedade, não é um produto", escreveu. "Ela é um lugar de lutas e conflitos, um espaço de construção de maneiras de ser e estar na profissão."

O educador português acredita que o melhor lugar para os professores construírem suas histórias é o próprio local de trabalho. "É no espaço concreto de cada escola, em torno de problemas reais, que se desenvolve a verdadeira formação", disse ele em entrevista a NOVA ESCOLA em 2001. "Universidades e especialistas externos são importantes no plano teórico e metodológico. Mas todo esse conhecimento só terá eficácia se o professor conseguir inseri-lo em sua dinâmica pessoal e articulá-lo com seu processo de desenvolvimento profissional."
Não às modas pedagógicas 
Essa construção da identidade, assim, é o único antídoto à tentação das modas pedagógicas - fenômeno que está entre suas principais preocupações. Sem a devida reflexão crítica, diz Nóvoa, o "efeito moda não passa de uma opção preguiçosa, pois é a reflexão sobre a experiência que é formadora, não a experiência por si só". E, para que a reflexão dê frutos, é indispensável que seja sistemática, continuada e, sobretudo, coletiva. "A articulação entre teoria e prática só funciona se não houver divisão de tarefas e todos se sentirem responsáveis por facilitar essa relação entre os dois campos."

Como uma figura pública diretamente comprometida com os grandes debates educacionais, ele recomenda aos professores uma atuação que não se prenda apenas aos interesses corporativos, mas contemple as questões diretamente ligadas ao ensino e à aprendizagem. "É preciso participar de movimentos pedagógicos que reúnam profissionais de origens diversas em torno de um mesmo programa de renovação do ensino", afirma.

Reflexão e renovação são palavras caras a Nóvoa num momento em que, ele acredita, a Educação em todo o mundo vive várias crises simultâneas. Não só a tecnologia impõe uma série de questões sobre o papel e o currículo das escolas, mas também a multiplicidade étnica e cultural dos estudantes não encontra atendimento satisfatório nos formatos tradicionais de ensino. Com a crise do Estado iniciada nas últimas décadas, também a "lógica pública" do sistema educacional responde mal às demandas sociais. "Foi uma das grandes mentiras do século 20 dizer às classes populares que, se fizessem um grande esforço para obter um diploma escolar, teriam uma vida melhor. Hoje há uma necessidade de ressignificar o sentido da escola", defende.
Biografia

Doutor, ele é autor de mais de 100 textos 
António Manuel Seixas de Sampaio da Nóvoa nasceu em 1954, em Valença do Minho. Cursou o ensino básico em escolas públicas de Portugal e, em 1972, entrou na Universidade de Lisboa para estudar Ciências da Educação. Lecionou na Universidade de Genebra (Suíça) entre 1978 e 1986, enquanto fazia mestrado e doutorado sobre o processo de profissionalização docente em seu país natal. Tornou-se em seguida catedrático da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa. Em 1993 e 1994, atuou como convidado em universidades norte-americanas. Foi presidente da Associação Internacional de História da Educação entre 2000 e 2003. Em 2006, elegeu-se reitor da Universidade de Lisboa. É autor de mais de 100 trabalhos científicos na área pedagógica e tem se destacado como organizador de grandes debates internacionais sobre o ensino. Nóvoa é casado e tem um filho.

O caminho de Nóvoa 
A questão do método e dos enfoques teóricosUm dos motivos que levaram António Nóvoa e seus contemporâneos a tentar novos enfoques teóricos foi o questionamento geral de métodos e valores científicos que marcaram a reflexão acadêmica no início dos anos 1960. Autores como Michel Foucault fizeram uma crítica profunda dos métodos hegemônicos de análise, começando pelas noções de sujeito e objeto e culminando com a necessidade de rever as generalizações. Trata-se de "passar da análise dos fatos à análise dos sentidos dos fatos", segundo Nóvoa. Ele viu na abordagem biográfica um caminho promissor para superar impasses. O estudo de trajetórias individuais vira um modo de recuperar aspectos que se perdem na generalidade. Porém Nóvoa é o primeiro a alertar para a importância do ceticismo e do método na investigação biográfica, sob pena de embarcar numa atividade simplória e anticientífica.
Quer saber mais?
BIBLIOGRAFIA
Evidentemente: Histórias de Educação, António Nóvoa, 122 págs., Edições Asa (Alfragide, Portugal), tel. (35121) 427-2200, 22 euros
Profissão Professor, António Nóvoa, 192 págs., Porto Editora (Porto, Portugal), tel. (35122) 608-8300, 16 euros
Vidas de Professores, António Nóvoa, 216 págs., Porto Editora, 16 euros
https://novaescola.org.br/conteudo/1666/antonio-novoa-o-garimpador-de-historias-de-vida
***
E SE ELE TIVESSE SIDO PRESIDENTE DA REPÚBLICA???
presidenciais 2016

***
12seTEMbro2012
palestra
https://www.youtube.com/watch?v=XK63TTIYjY4
***
após 5 anos de reitor
e no centenário da Universidade de Lisboa
entrevista 25jun2011
https://www.youtube.com/watch?v=oe-8fEyqUhQ
***
agradeço
https://www.youtube.com/watch?v=QaRKmBO5CEs
***
Grande discurso de António Nóvoa no 10 de jun2012
https://www.youtube.com/watch?v=IbND4QuiN3Y

09/01/2018

3.193.(9jan2018.7.7') Joan Baez

Nasceu a 9jan1942
Joan Chandos Baez
***
Via pensador
"Você não consegue escolher como você vai morrer, ou quando. Você consegue apenas decidir como você vai viver para que não tenha sido em vão. Agora."
"A acção é um antídoto contra o desespero."
https://www.pensador.com/frases_de_joan_baez/
***
Joan Baez
https://kdfrases.com/frase/127585
***
entrevistas
à sábado...29mar2015
Joan Baez sempre cantou as coisas em que acreditava. Nunca foi uma questão de opção, foi sempre uma questão de oposição, diria - se aqui estivesse - Elis Regina. A cantora americana, que esteve pela última vez em Portugal em 2010, o mesmo ano em que cantou na Casa Branca para Barack Obama, regressa agora pronta para um passeio. É que, a ela, os concertos já não lhe metem medo. 
Se gosta do público português? Claro. Quem não gosta? Diz que os portugueses foram sempre gentis com ela e que são o público mais jovem que tem - a par apenas do italiano. Espera, por isso, reencontrar fãs antigos e fãs que se cruzem com ela pela primeira vez. Desses espera apenas que percebam que ela não é só a sua voz, mas as lutas que trava como pacifista. 

Aos 73 anos, diz que não é uma pessoa triste por aquilo que não mudou no mundo. Quando entrava numa marcha pela liberdade já sabia que essa não seria a última. Foi sobre isto - e sobre outras coisas - que nos falou. 

Respostas de Joan Baez: 

A última vez que estive em Portugal não tive tempo para passear mas desta vez quero fazê-lo. A minha equipa está superentusiasmada por voltar a Portugal porque tivemos óptimas experiências da última vez que aí estivemos. E como agora todos fazemos caminhadas... 

É óptimo ter um público jovem mas temos de dar crédito aos mais velhos porque eles são fãs há 50 anos. Todos queremos ter um público jovem porque nos dá a sensação de sermos jovens 

Quer me conheça quer não o público é respeitador do meu trabalho e das lutas que travei contra certas ditaduras 

Quando cantei para Obama, fiz um protesto no meio da canção, falando do dr. King, porque estávamos a ir para a guerra no Afeganistão. Nunca estou confortável na Casa Branca 

Sou uma pacifista desde os 8 anos e acho que se, em criança, tivesse acreditado que a guerra ia acabar um dia por esta altura estaria internada 

Hoje em dia fico preocupada com a minha voz porque já não consigo cantar as notas mais altas, mas acho que represento outras coisas além da voz 

Sofri bullying por ser mexicana e a música salvou-me. Eu encontrava o meu refúgio e a paz quando pegava no ukelele e tocava.

Coliseu do Porto e Coliseu dos Recreios 
31/3 e 1/4, 21h30 
Joan Baez
http://www.sabado.pt/gps/detalhe/joan-baez-em-entrevista-relaxante-antes-dos-coliseus
*


Publicado a 24/02/2015


JOAN BAEZ, entrevista de Waldemar Verdugo Fuentes. Publicada en Papel Vegetal en revista Vogue-México, y en cadena de diarios de la Organización Editorial Mexicana. -A usted se la reconoce como activista política, ¿cuál es su ideología? -Yo no mantengo ninguna posición ideológica porque no creo en los dirigentes políticos, no creo en la izquierda y no creo en la derecha. En lo único que creo es en los Derechos humanos, para que no nos sigamos matando. Es necesario mantener una postura de no-violencia sin frontera, con gente sin preocuparse que sean de derecha o sean de izquierda, pues lo único importante es que la vida es sagrada y debemos protegerla sobre cualquier ideología. La diferencia entre la violencia reaccionaria y la violencia revolucionaria es la misma que existe entre la mierda de perro y la mierda de gato -dice Joan Báez en México, invitada por el Festival Internacional Cervantino. Joan Báez se ha caracterizado por una actitud en contra de la violencia y a favor de las minorías raciales ("soy morena"); sus actividades políticas la llevaron a prisión en dos ocasiones durante la prodigiosa década de 1960. En 1962, cuando hervían los problemas raciales en su país, realizó una extensa gira de presentaciones exclusivamente en colegios para gentes de color. En 1963 informó al servicio de recaudación de Impuestos, que no pagaría el sesenta por ciento de sus impuestos, pues consideraba que serían utilizados para gastos bélicos. -Mi posición política siempre será la misma porque es en la cual creo, y los derechos humanos de por sí son evolutivos. Mi espíritu sigue siendo el mismo: de no-violencia y acción, o de acción y no-violencia -nos dice Joan Báez. Es fundadora, junto con Ira Sanperla, del Instituto para el estudio de la No-Violencia. -¿A qué se refiere exactamente cuando habla de "no-violencia"? -Cuando hablo de la no-violencia deseo que se investigue, que se busque otra alternativa, que se estudie qué fue lo que hicieron personas como Gandhi y Luther King, para tener otras maneras, para conocer otras perspectivas. -En una tribuna mundial, ¿cuál sería su proclama? -Si tuviera, por ejemplo, las Naciones Unidas, le diría a todo el mundo que se fuera a trabajar. Entrevista completa en http://joanbaez-vogue.blogspot.com/ Incluida en el libro “Ocho Mujeres del siglo XX”. ISBN 9789563535600 http://www.amazon.com/dp/B00HJKOSSE Entrevistas publicadas en revista Vogue y periódico Unomásuno de México y periódico El Mercurio y revista Caras de Chile. Primera Edición en Libro Vegetal: Editorial DIANA de México. Premio Nacional de Periodismo Cultural del Instituto Nacional de Bellas Artes del Gobierno de México 1987 para obra publicada. En Contraportada: “En Ocho Mujeres del Siglo XX, Waldemar Verdugo Fuentes entrevista a grandes personalidades femeninas de todo el mundo que oscilan entre el misticismo y el arte. Madre Teresa de Calcuta, Guadalupe Amor, Alicia Alonso, Candice Bergen, Joan Báez, Martha Graham, Sara Montiel y María Félix han influido en sociedades enteras. Ocho mujeres con profesión propia, que se han abierto un espacio hasta sobresalir a fuerza de talento y disciplina. Ocho mujeres que lograron una vida independiente y devinieron en personajes legendarios…” Fragmentos relacionados: http://mariafelix-entrevista.blogspot... http://saramontiel-vogue.blogspot.com/ http://entrevistamadreteresadecalcuta... http://guadalupeamor-entrevista.blogs... http://marthagraham-entrevista.blogsp... http://candicebergenenvogue.blogspot.... http://aliciaalonso-vogue.blogspot.com/
https://www.youtube.com/watch?v=eJwkrNLcObA
***
 a história dela
CELEBRIDADE CBN
Publicado em 05/08/2017
cantora, compositora, música e activista popular americana cuja música folclórica contemporânea geralmente inclui canções de protesto ou justiça social. Baez actua publicamente há mais de 59 anos, lançando mais de 30 álbuns. Fluente em espanhol e inglês, gravou músicas em pelo menos outras seis línguas. Ela é considerada uma cantora popular, embora sua música tenha se diversificado desde os dias de contracultura dos anos 60 e agora abrange tudo, desde rock folk e pop até país e música gospel. Embora seja uma compositora, Baez geralmente interpreta o trabalho de outros compositores, tendo gravado músicas da Allman Brothers Band, dos Beatles, Jackson Browne, Leonard Cohen, Woody Guthrie, Violeta Parra, The Rolling Stones, Pete Seeger, Paul Simon, Stevie Wonder, Bob Dylan e muitos outros. Nos últimos anos, ela encontrou sucesso interpretando músicas de compositores modernos, como Ryan Adams, Josh Ritter, Steve Earle e Natalie Merchant. Suas gravações incluem muitas músicas e material tópico que trata de questões sociais.

Ela começou sua carreira de gravação em 1960 e alcançou sucesso imediato. Seus primeiros três álbuns, Joan Baez, Joan Baez, Vol. 2, e Joan Baez em Concerto atingiram o status de registro de ouro.

As canções de aclamação incluem "Diamonds & Rust" e capas de Phil Ochs "There but for Fortune" e The Band "The Night They Drove Old Dixie Down". Ela também é conhecida por "Farewell, Angelina", "O amor é apenas uma palavra de quatro letras", "Forever Young", "Joe Hill", "Sweet Sir Galahad" e "We Shall Overcome". Ela foi um dos primeiros grandes artistas a gravar as músicas de Bob Dylan no início da década de 1960; Baez já era um artista internacionalmente famoso e fez muito para popularizar seus primeiros esforços de composição
https://www.youtube.com/watch?v=jgW-UrMqS9k
***
Esteve em Portugal e cantou a Grândola do Zeca:
https://www.youtube.com/watch?v=o_bYb-Mces4&list=RDo_bYb-Mces4
*
gRRacias la vida
https://www.youtube.com/watch?v=DFZxBvUMlG0&list=RDo_bYb-Mces4&index=2


08/01/2018

7.165.(8jan2018.7.7') Palacete do Dr. José Sanches Barreto Perdigão

***
+1 artigo do José Eduardo OLiveira
no Região de Cister

Palacete do Dr. José Sanches Barreto Perdigão


A história deste “edifício com história” tem a ver com o Dr. José Sanches Barreto Perdigão, que nasceu em Alcobaça em 18 de julho de 1846 e foi um grande filantropo da vila. Em 1872 acabou o seu curso de medicina na Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa.
O Dr. Barreto Perdigão exerceu durante anos medicina em Alcobaça, tendo sido subdelegado de saúde e um dos principais impulsionadores da construção do Hospital da Misericórdia e do Jardim Escola João de Deus.
Casou em 13 de junho de 1873 com Francelina de Avelar Froes, nascida em 17 de junho de 1848 em São Martinho do Porto. A cerimónia teve lugar na terra de naturalidade de sua mulher. Mandou construir o seu palacete de Alcobaça em 1875.
A propriedade onde foi edificado tem uma área total de 11.385,50 m2 e é composta por dois ‘espaços distintos’: o espaço do Palacete com uma área de 4.707,85 m2 e o espaço de arvoredo com uma área de 6.580,65 m2. O edifício de habitação tem três pisos. O r/c e o 1.º andar com sótão funcionam informalmente como dois fogos independentes.
A casa tem uma arquitetura sóbria, regular e simétrica, com paredes brancas, salientando-se o número e simetria dos vãos com portadas exteriores verdes.
É aprimorada com uma bonita entrada, com três degraus em pedra e uma sólida porta de madeira maciça e trabalhada ladeada por dois florões também em pedra.
Está envolvida por um jardim típico de uma casa senhorial, com zona ajardinada junto à habitação, que se prolonga para as traseiras da casa, destacando-se uma grande magnólia que cria um espaço especial para lazer.
Na zona adjacente existe um laranjal com uma dimensão considerável e limoeiros, pessegueiros, diospireiros, nespereiras e alcachofreiras.
Localiza-se na sua totalidade na zona urbana de Alcobaça, perto da junção do rio Alcôa com o rio Baça, no centro histórico da cidade, a cerca de 150 metros do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça.
Localiza-se na sua totalidade na zona urbana de Alcobaça, perto da junção do rio Alcôa com o rio Baça, no centro histórico da cidade, a cerca de 150 metros do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça
O Dr. José Sanches de Figueiredo Barreto Perdigão foi ainda o primeiro presidente da Câmara de Alcobaça após a implantação da República, tendo tomado posse do cargo no dia 8 de outubro de 1910 e permanecido em funções até 1 de janeiro de 1914.
Foi também um dos fundadores da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Alcobaça CRL, que  foi criada em 28 de janeiro de 1912.
Do seu casamento com D. Francelina de Avelar Froes nasceram dois filhos. Um rapaz que morreu novo e uma filha. D. Lavínia Froes Barreto Perdigão, que veio a casar em 1895 com Dr. António José de Sousa Neves, nascido em 1869.
O Dr. Barreto Perdigão faleceu com 87 anos em 23 de setembro de 1933 e está sepultado do cemitério de Alcobaça. Francelina de Avelar Froes faleceu em 23 de julho de 1949 em Alcobaça com 101 anos de idade.
Como testemunho pessoal – década de 1950 – recordo-me que o edifício em causa era conhecido em Alcobaça pelo palacete do Dr. Neves, que veio a falecer em 1955 com a idade de 86 anos.
Do seu casamento com D. Francelina Avelar Froes nasceu uma filha: Judite Froes Barreto Neves. Em 1914 D. Judite Neves casou com José Eduardo Raposo de Magalhães. Tiveram dois filhos: Eduardo Neves Raposo de Magalhães (1915) e António Neves Raposo de Magalhães (1916), que vieram a ser herdeiros do palacete de seu avô José Sanches Barreto Perdigão.
Mais herdeiros haveria que referir mas é a história do Palacete do Dr. Barreto que queremos manter no centro da nossa crónica. O tempo não para e muita coisa entretanto sucedeu.
O Palacete está hoje desabitado e à venda por um 1,5 milhões de euros!  A data da sua construção foi 1875. É caso para dizer que faz tempo!
http://regiaodecister.pt/opiniao/palacete-do-dr-jose-sanches-barreto-perdigao

7.092.(7jan2018.7.7') Túmulo da D. Inês...

***
clique na imagem p/ ampliar
O túmulo de D. Inês de Castro assenta em seis suportes cujas figurações remetem para seres híbridos de rostos  humanos e corpos de animais.
As edículas laterais são totalmente preenchidas com cenas do Novo Testamento que rematam, no facial da cabeceira, com a figuração do Calvário.
Por oposição, no facial dos pés está representado o Juízo Final organizado em três registos ao longo de uma linha sinuosa que parte da boca de Leviathan. Cristo em majestade preside ao tribunal divino. Identifica-se a Virgem ajoelhada e cercada de anjos e apóstolos e o milagre da Ressurreição.
A figura jacente de D. Inês de Castro apresenta-se coroada e amparam-lhe a cabeça e o manto quatro anjos acompanhados de dois anjos turiferários.

Um friso heráldico com os escudos de Portugal e dos Castro remata ao alto a decoração da arca.
http://www.mosteiroalcobaca.gov.pt/pt/index.php?s=white&pid=206
***
7 jan2018
1355...Há 663 anos!!!
Inês de Castro é assassinada...Hj não há nada em Alcobaça que vos abRRaça....A bela escultura do escultor José Aurélio... CDU a governar Alcobaça e hj havia evento!!!"Alcobaça não pode ignorar a história...o mito...a tragédia...os túmulos...património histórico...aprender com a história, para transformar!!!jan2015: "6jan..dia dos reis...7jan...dia da rainha morta...11jan DMunicipal da Educação...18jan morre D.Pedro I...a proposta da CDU...Quantos conhecem os principais pormenores dos túmulos de Pedro e Inês?..."

*
11.11.11”...Alcobaça que vos abRRaça...663 anos depois do assassinato d’ Inês...
Foto de Rogério Manuel Madeira Raimundo.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10213616903368347&set=pcb.10213616902728331&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10213616903528351&set=pcb.10213616902728331&type=3&theater
***
6jan2017
Via Ana Martinho:
aqui deixo o registo da terceira edícula do facial nascente do túmulo de D. Inês de Castro (Mosteiro de Alcobaça), onde está representada a adoração ao Menino pelos magos do Oriente.
"Tendo Jesus nascido em Belém da Judeia, no tempo do rei Herodes, chegaram a Jerusalém uns magos vindos do Oriente. (...) Ao ver a estrela, sentiram imensa alegria; e, entrando na casa, viram o Menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, adoraram-no; e, abrindo os cofres, ofereceram-lhe presentes: ouro, incenso e mirra (Mt 2, 1-12)."
Foto de Ana Margarida Martinho.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1526366370710209&set=a.108234709190056.14166.100000105829295&type=3&theater
***
2015

 CDU propõe evento sobre Pedro e Inês...É importante envolver as escolas com a história de Portugal e da região...

http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/01/942117jan20151322-cdu-via-vereadora.html
***
7jan2014

 7jan1355 mataram Inês de Castro...A belíssima estátua a Inês, na ESDICA...Do grand' escultor José Aurélio

http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/01/73357jan201499-ha-658-anos-morte-de.html
***
***
15Abril11
Na reunião de câmara do dia 11.4. intervim louvando e saudando positivamente
É nossa prática saudar positivamente o que aconteceu entre reuniões. Quero saudar:
1. Quem organiza as comemorações da trasladação de Inês que começaram com grande qualidade em Coimbra e em Alcobaça. A Câmara está bem envolvida com a Associação de Pedro e Inês e IGESPAR. Temos de saber aproveitar os belos eventos que se perspectivam e colocar bem para cima os amores de Pedro e Inês...
2. A iniciativa que houve Mata do Vimeiro. Por motivos particulares não consegui estar presente mas gostava de conhecer o conteúdo do projecto para tão preciosa mancha florestal, bem histórica, nomeadamente pela ligação ao nosso insigne alcobacense Joaquim Vieira Natividade.
3. A equipa da Biblioteca Municipal que organizou a fase distritas do Ler+, com inteiro agrado geral.
4. Nesta última semana de aulas há muita iniciativa nas escolas. É difícil acompanhar tanto evento que merecia mais a nossa atenção: Escola Aberta da Escola D. Inês de Castro, Semana Cultural do ECBenedita, Sarau do Agrupamento D. Pedro I...Mas todos os outros Agrupamentos...A força da educação abre portas e há envolver das famílias e da comunidade.
5. A empresa alcobacense de 3 sócios: Alcina Gonçalves, Eduardo Nogueira e Luisa Graça. Alcina e o Eduardo foram meus adversários políticos mas tenho que saudar a coragem de apostarem numa empresa (Lux Invicta) para um vector tão importante para o nosso concelho: Turismo. Têm um bom conjunto de rotas.Guias para fazerem felizes os que nos visitam.
6. A atleta Filipa Custóias, o clube Benedita Sport Clube e o seu prof. de natação Bruno Dias. Nadadora juvenil, em mariposa 200m, almejou medalha de prata a nível nacional.
7. A Cerâmica finalmente teve um grande evento!!! Seminário Internacional, Exposição magnífica na Ala Sul do Mosteiro, artesãos ao vivo...
***
20jun2009
Que pena nenhuma escola d' Alcobaça estar nos premiados!!!
Concurso Inês de Castro
http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/index.php?s=textos&pid=2532&fpid=2681&tab1id=1486&tab2id=1813

















Premiados
2º CICLO
- 1º Prémio: EB 2/3 de Luís de Camões
(25 alunos) - Pedro e Inês de Portugal

- 2º Prémio: EBI André de Resende
(28 alunos) - Os amores de Pedro e Inês

- 3º Prémio: EB 2/3 de João de Meira
(3 alunos) - Inês de Castro
3º CICLO
- 1º Prémio: ES/3 Dr. Manuel Laranjeira
(3 alunos) - Inês de Castro

- 2º Prémio: ES/3 de Serpa
(16 alunos) As Lágrimas da Fonte
***

Via http://www.leme.pt/historia/efemerides/0107/


7 DE JANEIRO

 1355 - Morte de Inês de Castro

Razões de ordem política levam o rei D Afonso IV a mandar executar Inês de Castro, amante do seu filho D. Pedro. Esta cruel tarefa é levada a cabo, a 7 de Janeiro de 1355, por três elementos da nobreza: Álvaro Gonçalves, Diogo Lopes Pacheco e Pero Coelho. Aproveitando a ausência de D. Pedro numa caçada, dirigem-se ao Paço de Santa Clara, em Coimbra, onde a bela Inês se encontra “posta em sossego” e matam-na. Camões imortaliza, n'Os Lusíadas, os amores de Inês e D. Pedro, na estrofe CXX do Canto III:
«Estavas, linda Inês, posta em sossego,
de teus anos colhendo doce fruto,
Naquele engano de alma, ledo e cego,
Que a Fortuna não deixa durar muito,
Nos saudosos campos de Mondego,
De teus fermosos olhos nunca enxuto,
Aos montes ensinando e às ervinhas
O nome que no peito escrito tinhas.